Crise dos presídios não deriva da terceirização - News Summed Up

Crise dos presídios não deriva da terceirização


A irrigação do caixa eleitoral alimentaria agora, na explosiva crise dos presídios locais, uma cavilosa generalização — a de que a terceirização em si seria uma porta aberta para a corrupção. Assim como em São Paulo hospitais e clínicas geridos por OSs apresentam resultados positivos, também no sistema penitenciário a terceirização tem bons. Presídio construído em sistema de Parceria Público-Privada (PPP), a unidade abriga 2.016 detentos sem que, em três anos desde a inauguração, tenha registrado uma única rebelião. Mais: ali se implantam eficientes métodos correcionais — uma determinação legal que, no entanto, inexiste em outras penitenciárias, em especial as que mais comumente abrigam motins. A capciosa ideia de que terceirização e corrupção seriam siamesas atende a setores cujos interesses se confundem com os de um Estado omisso nas questões que fazem da crise penitenciária uma das mais urgentes demandas da agenda nacional.


Source: O Globo January 12, 2017 02:00 UTC





Loading...
Loading...